Priorização de países para biênio 2017-2018

priorizacaoNo dia 16 de dezembro, o Think Plastic Brazil e a Apex-Brazil reunirão os associados do programa na sede do Instituto Nacional do Plástico, em São Paulo, para definir os países prioritários para ações no biênio 2017-2018. Em outubro, após consulta por e-mail, foram selecionados 40 países. No encontro de dezembro, a intenção é reduzir a lista para 10 destinos.

Para participar da reunião de priorização, clique aqui e faça sua inscrição.

Andina Pack

andina

O Think Plastic Brazil vai a Bogotá, na Colômbia, entre os dias 10 e 13 de novembro, com 25 empresas brasileiras associadas para participar da edição de 2015 da feira bienal Andina Pack. Serão 900 expositores e a expectativa é que o evento reúna 22 mil compradores das Américas do Sul e Central. Acompanhe nossa participação pela fan page do Think Plastic Brazil no Facebook.

 

Curso Siscoserv

siscoNo dia 04 de novembro, O Think Plastic Brazil oferece curso gratuito sobre o Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio (Siscoserv), sistema informatizado, desenvolvido para o aprimoramento das ações de estímulo, formulação, acompanhamento e aferição das políticas públicas relacionadas a serviços e intangíveis bem como para a orientação de estratégias empresariais de comércio exterior de serviços e intangíveis. O objetivo do curso é esclarecer as principais dúvidas dos associados sobre o sistema. As vagas são limitadas, mas ainda dá tempo de se inscrever! Clique aqui.

Confira alguns destaques do estudo da PMMI sobre embalagens

Preocupação do consumidor com o meio ambiente, saúde e bem-estar começa a ter impacto no uso de embalagens

fografico

A PMMI, associação americana que promove as feiras Pack Expo e Expo Pack divulgou durante a feira Pack Expo Las Vegas o relatório Tendências Globais de Empacotamento. Confira a seguir alguns destaques do estudo:

  •  Alguns produtos, por conta de duas características, expectativas do consumidor e identidade de marca se prestam melhor ao uso de embalagens flexíveis. É o caso dos alimentos, que apresentam o maior percentual de uso desse tipo de embalagem entre os produtos pesquisados: 57% usam flexíveis e 43% usam embalagens rígidas. Nos segmentos de bebidas, produtos para o lar e farmacêuticos, as embalagens rígidas são maioria: 75%, 98% e 69%, respectivamente.
  •  As embalagens flexíveis mais utilizadas e cujo uso tem registrado maior crescimento nos últimos anos são o pillow pouch e o stand-up pouch.
  •  A proporção de uso entre embalagens rígidas e flexíveis permanece a mesma do relatório de 2010 da entidade: 59% usam embalagens rígidas e 41% usam as flexíveis.
  •  A maioria das empresas indicou que seu mix de embalagens permanecerá o mesmo ao longo dos próximos cinco anos. 40% das maiores indicaram estar próximas de atingir o limite de 90 ou 100% de embalagens flexíveis.
  •  A crescente conscientização da população sobre temas como meio ambiente, saúde e bem-estar, bem como o aumento da renda disponível e do poder de compra estão influenciando as decisões de compra dos consumidores e causando mudanças na forma como os alimentos são embalados.
  •  Com essas preocupações em mente, as principais reclamações dos consumidores têm sido relacionadas à quantidade excessiva de embalagem utilizada para um mesmo produto. O tipo de embalagem e a impossibilidade – ou dificuldade de reciclar os materiais utilizados na embalagem também têm sido alvo de críticas.
  • O plástico ainda é o principal material utilizado em embalagens, correspondendo a 29% do mercado.
  •  As garrafas PET representam 12% do mercado e seu uso vem crescendo rapidamente a uma taxa de 4,7% ao ano.
  •  No segmento de padarias, confeitarias e lanches, há um crescimento expressivo do uso de embalagens flexíveis: 3,8% ao ano no período de 2004 a 2014.

Governo quer opinião da iniciativa privada sobre processo de exportação

Prazo para envio de sugestões termina nesta sexta-feira, 30 de outubro

 

mega

 

O Governo Federal encerra nesta sexta-feira, 30 de outubro, consulta ao setor privado sobre o desenvolvimento do novo processo de exportação. O objetivo da consulta é aproximar os novos procedimentos de exportação dos anseios da iniciativa privada.

O Portal Único de Comércio Exterior é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Receita Federal do Brasil (RFB), que visa à reformulação dos processos de exportação, importação e trânsito aduaneiro, e busca estabelecer processos mais eficientes e integrados entre todos os envolvidos no comércio exterior.

O novo processo de exportação começou a ser desenvolvido a partir do Mapeamento de Processos da Exportação realizado pelo Governo, com o auxílio da iniciativa privada. A próxima etapa é apresentar aos operadores de comércio exterior as soluções identificadas pelo governo para as principais dificuldades identificadas no processo de exportação atual.

Uma cartilha eletrônica reúne as principais alterações propostas no novo processo. As sugestões e comentários deverão ser enviadas para o e-mail consulta@siscomex.gov.br.

Guia de Sustentabilidade do Plástico é lançado em São Paulo

Diagnóstico e plano de ação estão disponíveis gratuitamente para a indústria de transformação plástica

sustentabilidade

A sustentabilidade tornou-se um assunto inescapável no mundo corporativo e as 11 mil empresas da indústria nacional de transformação plástica contam, a partir de agora, com um importante aliado na gestão do tema em suas organizações: é o Guia de Sustentabilidade do Plástico, lançado no última dia 21 de outubro em São Paulo.

O guia traz orientações sobre os temas de sustentabilidade que podem tornar as empresas mais competitivas. Além disso, é possível fazer um teste e identificar o nível de maturidade em sustentabilidade da empresa e, a partir daí, identificar as ações prioritárias e mais adequadas à capacidade de cada organização. O teste, gratuito, é feito on-line e o resultado, bem como o acesso ao plano de ação, imediato.

A publicação traz, ainda, 10 das principais tendências do setor, em que iniciativas, às vezes simples, geram impactos substanciais, com indicação de empresas que aplicaram essas tendências.

“Sustentabilidade e competitividade andam juntas. As empresas que atuam de forma sustentável se tornam mais competitivas: suas operações são mais eficientes, administram melhor os riscos, aproveitam melhor as oportunidades e são melhor avaliadas em mercados mais exigentes e até mesmo pela sociedade”, analisa Marco Wydra, gerente-executivo do Think Plastic Brazil. “Nossa intenção é oferecer informação, orientação e apoio às empresas que enxergam a importância da sustentabilidade para o seu negócio”, completa.

Para fazer a avaliação do nível de maturidade de sua empresa, acesse www.plasticosustentavel.com.br. Para ter acesso à integra do guia, envie um e-mail para marco.wydra@thinkplasticbrazil.com.

A publicação é uma iniciativa do Instituto Nacional do Plástico (INP), Think Plastic Brazil, Apex-Brasil e Plastivida e resulta de um ano de muito trabalho, entendimento integrado da atuação do setor no Brasil e no mundo, oficinas de sensibilização, visitas técnicas e análise de cenários e tendências.

Sete empresas brasileiras marcam presença na 20ª edição da Pack Expo Las Vegas

Evento teve o melhor resultado do ano em feiras internacionais no calendário do Think Plastic Brazil

lasvegas

Os três últimos dias de setembro foram de muito trabalho para as sete empresas brasileiras que participaram da Pack Expo Las Vegas no estande do Think Plastic Brazil: Cartonale, C-Pack, Cromex, Mega Embalagens, Valfilm, Vitopel e Zaraplast . Entre os dias 28 e 30, foram feitos 117 contatos com compradores internacionais, vendas de US$ 3 milhões e a expectativa para os próximos meses é de outros US$ 13,5 milhões.

Os contatos feitos foram com representantes de 11 países: Argentina, Brasil, Canadá, Caribe, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, Guatemala, México e Porto Rico. Entre os visitantes, grandes empresas de produtos de consumo massivo como Pepsico USA, Grupo Nutresa Colômbia, Clorox USA, Exxon Mobil USA, Quaker USA, Cascades Tissue Group (Canadá), Yves Rocher (México), entre outras.

“Foi nossa segunda participação nessa feira, que é uma excelente oportunidade para quem quer consolidar ou abrir contatos no mercado americano, pois é frequentada pelos decision makers. Muitas empresas aproveitaram também para fazer reuniões com compradores dos EUA que já são clientes e que visitaram a Pack Expo, otimizando tempo e reduzindo gastos com viagens”, conta Cristina Sacramento, especialista em desenvolvimento de mercado para embalagens flexíveis do Think Plastic Brazil.

Esta foi a 20ª edição da Pack Expo Las Vegas e o evento bateu recordes: foram mais de 28 mil visitantes e 2.006 empresas expositoras. A organização celebrou os números da feira, e o Think Plastic Brazil e seus associados também: foi o evento com os melhores resultados em negócios gerados em 2015!

fotos

Guia de Sustentabilidade do Plástico será lançado em São Paulo

A publicação tem como objetivo oferecer à indústria de transformação plástica brasileira os parâmetros de ação voltados à sustentabilidade

 

No próximo dia 21 de outubro, será lançado em São Paulo o Guia de Sustentabilidade do Plástico, que é o resultado de um trabalho de diagnóstico e elaboração de plano de ação com vistas à sustentabilidade, a ser aplicado para a indústria de transformação plástica. O evento, que será realizado durante a BW Expo, tem como objetivo apresentar os principais resultados do projeto e compartilhar informações específicas e úteis para a adequação das empresas brasileiras aos padrões internacionais de sustentabilidade.

Com apoio da Plastivida, o Guia é uma iniciativa do Instituto Nacional do Plástico (INP), por meio de seu programa Think Plastic Brazil, e da Agência Brasileira da Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A WayCarbon, referência em assessoria sobre mudanças globais do clima, gestão de ativos ambientais, desenvolvimento de estratégias e estruturação de negócios ecoeficientes, foi contratada para realizar o trabalho de campo.

O trabalho foi norteado por duas questões: “Como a sustentabilidade vem sendo entendida e aplicada pelas empresas brasileiras transformadoras de plásticos?” e “Quais os caminhos possíveis para uma produção mais ecoeficiente?”. Cinco etapas foram elaboradas para responder às questões base do projeto: Entendimento Integrado do Setor Nacional e Internacional; Oficinas de Sensibilização; Visitas Técnicas; Análise de Cenários; e Tendências e Elaboração do Guia de Sustentabilidade.

Para Miguel Bahiense, presidente da Plastivida e diretor executivo do INP, o Guia é o resultado de um importante mapeamento que mostra a realizada da indústria de transformação de plásticos no Brasil e aponta caminhos para que ela se desenvolva. “Esse desenvolvimento não é apenas no campo ambiental, mas também social e econômico, pois boas práticas sustentáveis agregam competitividade às empresas, no Brasil e em outros países”, afirma o executivo.

O evento de lançamento da publicação contará com a presença de representantes das entidades e empresas envolvidas no projeto. A solenidade, que será realizada das 16 às 20 horas, terá, após a abertura oficial, a apresentação do Guia, um painel com cases de empresas transformadoras de plásticos, palestras e um coquetel.