Brasil se prepara para Colombiaplast 2018

De 24 a 28 de setembro a Corferias, em Bogotá (Colômbia) receberá os mais diversos produtos globais voltados para o segmento, desde máquinas até embalagens, passando por matérias-primas e insumos. A Colombiaplast 2018 contará mais uma vez com a presença do Think Plastic Brazil, que acompanhará cerca de 20 companhias durante o evento, em estande promovido pelo projeto do INP (Instituto Nacional do Plástico) e Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

A Colômbia é um importante aliado comercial do Brasil e um dos principais mercados do programa Think Plastic Brazil. Em 2016, foi o 6º principal destino das exportações do setor, com vendas de US$ 63 milhões (5,6% do total exportado de plásticos processados). Ao todo a Colômbia consome 1,2 milhões de toneladas de materiais plásticos por ano e importa 85 milhões de dólares em máquinas de processamento plástico.

Saiba mais em www.colombiaplast.org

Brasileiros conquistam distribuidores e reforçam participação no México e região

Com previsão de fechamento de negócios em torno de USD7,14 milhões para os próximos 12 meses as 19 empresas participantes do Think Plastic Brazil que estiveram na Expo Pack México conquistaram novos distribuidores, ampliaram a cartela de clientes e ampliaram a participação nacional nas importações do México e de países da América Central, que utilizam o evento como base para suas compras.

Ao todo foram realizados 480 contatos, entre eles o de distribuidores interessados em representar as empresas no país, como no caso de novos canais de vendas abertos pela Spiltag. “Foi um trabalho intenso de pesquisas e de investimentos prévios e durante a feira no país. Com isso conseguimos encontrar os melhores distribuidores que vão ampliar a participação da companhia naquela região”, diz Kátia Souza, do comercial da companhia.

Já para Renato Magalhães, da THR, o principal retorno do evento foram as diversificações de canais de venda, tendo ampliado a lista de clientes pré-existentes e conquistado distribuidores já reconhecidos por outras companhias do Think Plastic Brazil e novos clientes. “O momento político complexo entre México e EUA abre uma brecha para que os produtos brasileiros ganhem terreno no país. Com qualidade e diversidade somos sempre uma boa opção para eles”, explica.

Confira a lista das 17 empresas que iniciaram a internacionalização junto ao Think Plastic Brazil

O Think Plastic Brazil tem boom de novas associadas e 17 companhias iniciam investimentos em internacionalização. Saiba quais são elas!

Cada vez mais indústrias nacionais de plástico transformado estão compreendendo a importância da internacionalização para a diversificação de mercados e para a ampliação das vendas. Prova disso é o aumento do número de companhias do Think Plastic Brazil no último semestre, com 17 novas participantes aderindo ao programa, buscando uma maior participação internacional de seus produtos. Confira nos links abaixo detalhes de cada uma delas.

 

Antilhas Embalagens Flexíveis
Stolf
Electro plastic
Aluminio Oliveira
Ethnos
Fame
Flex Import
Geotex
Ledervin
MANULI FITASA
MTA
Neoform
Plastfort
Porto Brasil Cerâmica
Plásticos Rainha
Soroplast
Vemplast

Comitê Gestor define estratégias para internacionalização do plástico transformado brasileiro

Reverter a imagem negativa do plástico no mundo, investimentos em novas ações de comunicação e avanço nos setores de construção civil e agrobusiness. Esses foram três dos principais tópicos estabelecidos pelo Comitê Gestor Think Plastic Brazil como prioridades para o programa nos próximos meses. A reunião foi conduzida por Carlos Moreira, da CHMCORPP e teve como fio condutor a apresentação de resultados e de estratégias estabelecidas. “Um novo modelo de comunicação foi apresentado pela Ponto Texto Comunicação, empresa consultora de Marketing e pela Agência Junto, que presta serviços de comunicação e design. O objetivo é reformularmos os canais de comunicação e ampliarmos o alcance de nossas mídias sociais, informativos, site e ações internacionais”, explicou Moreira.

A ata completa do encontro pode ser acessada aqui.

TruCost calcula custo ambiental de se substituir o plástico e o resultado é impressionante!

Em seu artigo para a Folha de S. Paulo dia 22 de maio (“Plástico: o perigo da demonização”) o presidente do Instituto Akatu faz uma provocação: “Caso você tivesse o poder de extinguir o plástico da Terra, você o faria?”. O doutor em engenharia industrial pela Universidade de Stanford, nos EUA, explica que apesar de muitas pessoas ainda demonizarem o plástico e responderem automaticamente sim a esta questão, a substituição do material por outros (alumínio, papelão e vidro, entre outros), aumentaria em 280% o “custo ambiental”, passando de USD139 bilhões para USD533 bilhões. “O custo ambiental expressa o valor monetário dos impactos sobre o meio ambiente de uma determinada atividade. Em outras palavras, segundo esse estudo, substituir o plástico por outro material não só não traria benefícios ambientais mas causaria prejuízos adicionais”, diz Mattar em seu texto.

O estudo completo em inglês pode ser acessado aqui.

Setor de Plásticos Transformados prepara investimentos em agrobusiness e construção civil

O Think Plastic Brazil e seus parceiros ABIPLAST, ABIQUIM, SIRESP e APEX-Brasil irão investir na internacionalização de companhias nas áreas de agrobusiness e construção civil. Pesquisas do segmento de agrobusiness no Chile e na Colômbia e de construção civil na Argentina e nos Emirados Árabes já estão em fase de preparação, garantindo assim o direcionamento correto de ações e investimentos.

Para que o trabalho seja ainda mais eficaz uma missão empresarial está sendo preparada para novembro até Dubai, quando será visitada a importante feira Big Five, de construção civil, bem como conhecerá oportunidades para exportar para este mercado e região. “Dubai será sede da Expo Mundial em 2020 e na região teremos outro grande evento de projeção global, a Copa do Mundo de Futebol da Fifa em 2022 no Qatar. Estes são os motivos pelo qual focamos nestes mercados-alvos”, explica Gilberto Agrello, especialista em desenvolvimento de mercado para UD e plásticos rígidos do Think Plastic Brazil. “Já a Argentina é um grande parceiro comercial brasileiro, assim entendemos que há uma possibilidade de crescimento e de interesse dos produtos de nossos associados na região”, complementa.

Em plena expansão agrícola a Colômbia e o Chile possuem o cenário ideal para a chegada dos produtos brasileiros de transformados plásticos voltados à produção no campo. “Com a pacificação colombiana e o acordo de paz assinado entre governo e as Farcs, o país ganhou amplos terrenos cultiváveis que antes eram inacessíveis. Já o Chile é reconhecido pela produção agroindustrial e é o quarto maior exportador de produtos agroindustriais, corroborando assim a possibilidade de investimentos no país”, diz Cristina Sacramento, especialista em desenvolvimento de mercado para estruturas flexíveis do Think Plastic Brazil.

Uma nova comunicação para um novo ciclo

O Think Plastic Brazil é o programa de incentivo à exportação e internacionalização que reúne mais de 110 empresas brasileiras, que juntas representam, nos NCMS/CNAES apoiados, cerca de 50% das exportações de transformados plásticos nacionais. Criado há 15 anos por meio de uma parceria entre a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e INP (Instituto Nacional do Plástico), o projeto promove a participação de indústrias em feiras internacionais; incentiva a proximidade entre companhias e compradores internacionais por meio de rodadas de negócios e ações de promoção comercial; promove treinamentos e atividades de inteligência de mercado que municiam o mercado com informações e pesquisas de alto interesse.

Agora o programa inova mais uma vez, aprimorando seus meios de comunicação, entre eles a newsletter Think Plastic Brazil, que se torna mais dinâmica, moderna e com pautas de grande interesse das empresas. Com coordenação da Ponto Texto Comunicação e Conteúdo e diagramação da Agência Junto, este informativo torna-se trilíngue, levando mais longe as mensagens de inovação, sustentabilidade e qualidade da indústria nacional do segmento.

Acompanhe-nos no facebook e instagram: @thinkplasticbrazil; fique de olho no Linkedin (Think Plastic Brazil) e em nosso site www.thinkplasticbrazil.com, para ficar por dentro de nossas atividades.

Boa leitura!
MIGUEL BAHIENSE, gerente do Programa Think Plastic Brazil.

Você gostou desta novidade? Receba agora mesmo a nossa newsletter. Preencha o formulário abaixo.