Revisão de Cenário Brasil

Janeiro 11, 2019

https://www.itau.com.br/itaubba-pt/analises-economicas/publicacoes/revisao-de-cenario-brasil/retomada-gradual-da-atividade-com-perspectiva-de-melhora-fiscal

 

Revisão de Cenário Brasil

Retomada gradual da atividade com perspectiva de melhora fiscal

  • Esperamos déficits primários minguantes de 1,7% do PIB em 2018, de 1,3% em 2019 e 0,8% em 2020. Esse cenário é estritamente dependente da aprovação de uma reforma da Previdência que, esperamos, tenha impacto em termos fiscais semelhante ao da versão que tramitou no Congresso nos últimos dois anos.
  • Projetamos crescimento do PIB de 2,5% em 2019 e de 3,0% em 2020.
  • Mantivemos nossa projeção de taxa de câmbio em 3,90 reais por dólar no fim de 2019 e 2020.
  • Mantivemos as projeções de inflação em 3,9% para este ano e em 4,0% para 2020.
  • Esperamos que a taxa Selic permaneça estável ao longo de 2019, mas o Copom deve manter sua flexibilidade para reagir a eventuais desvios persistentes com relação ao seu cen

Fonte: Reprodução Cenário Brasil, Itaú BBA, 11 de janeiro 2019

https://www.itau.com.br/itaubba-pt/analises-economicas/projecoes/cenario-brasil-janeiro-2019

 

 

 

Programa define Países-Alvos para próximo biênio

Após extensa pesquisa realizada pela Apex-Brasil com os participantes do Think Plastic Brazil e um encontro presencial na sede do Instituto Nacional do Plástico para votação e ajustes, o programa de exportação e seus associados definiram os mercados-alvos primários e secundários para atuação no próximo biênio. As ações foram divididas em quatro eixos temáticos: agrobusiness, embalagens, artigos para casa e construção civil.

Como mercados primários a África do Sul e o Quênia foram selecionados, especialmente pelos potenciais de agrobusiness, artigos para casa e construção civil. Estados Unidos e México completam os selecionados na América do Norte, mostrando possibilidades de receber os produtos brasileiros em quase todos os eixos definidos. Na América do Sul seguem Argentina, Chile, Colômbia e Peru. E na Ásia será continuado o trabalho iniciado nos Emirados Árabes com o tema de Construção Civil.

Além destes outros mercados secundários foram selecionados: Cuba, Costa Rica, Canadá e Espanha. Mercados especiais (como Alemanha e Espanha) também podem receber atividades quando forem hub para mercados de interesse.

 

Grupo Gestor se reúne e direciona atividades para o próximo biênio

O Grupo Gestor do Think Plastic Brazil reuniu-se em 1º de fevereiro para debater os direcionamentos do projeto para o próximo biênio. “A função deste comitê é acompanhar a execução dos projetos que desdobram as estratégias de internacionalização do Think Plastic Brazil em parceria com a Apex-Brasil, assim como tomar decisões para realinhar o plano, disse Carlos Moreira, consultor do projeto pela CHMCorpp. Na ocasião Miguel Bahiense, diretor do projeto, apresentou também o novo gestor da Apex-Brasil, Paulo Roberto da Silva. Desejamos boas-vindas e ótimo trabalho.

Empresas do Think Plastic Brazil apostam em sustentabilidade e diversidade na International Home & Housewears Show

Uma montagem especial foi preparada para receber 35 companhias na International Home & Housewares Show, um dos principais eventos da América do Norte (com influência nas três Américas), que reúne o que há de mais moderno, com investimentos em design e diverso em inovações para casa em Chicago (EUA), de 2 a 5 de março. O espaço desenvolvido pelo Think Plastic Brazil para receber as companhias brasileiras utiliza a técnica de montagem construída em duas ilhas distintas, garantindo assim uma excelente visibilidade para todas as empresas e uma atratividade do local.

As companhias presentes terão também o benefício de participar do Global Design Point, uma vitrine de produtos diferenciados selecionada pela própria feira, buscando promover as empresas de maneira estratégica. Outra ação de sucesso que será repetida este ano é o Retail Tour, uma visita guiada aos espaços de varejo em Chicago, garantindo uma ampla pesquisa em tendências, hábitos de consumo e peculiaridades dos pontos-de-venda.

Neste ano as tradicionais palestras realizadas antes do evento contam com um destaque especial: a apresentação do tema “Sua Casa tem Vida?”, promovida pela empresa Casa com Vida, das sócias Ivana Portella; Stella Rangel e Micaela Góes, esta última reconhecida pelo seu trabalho no Brasil como apresentadora do programa Santa Ajuda, de organização de espaços, transmitido pelo canal de tv a cabo GNT.

Ações promovem participações brasileiras na AMBIENTE 2019

Ao todo 16 companhias brasileiras participam, junto ao Think Plastic Brazil, da feira Ambiente 2019 (( Estande 12.1 B50), que acontece de 8 a 12 de fevereiro em Frankfurt, na Alemanha. Para o evento o programa de exportação realizou uma série de atividades e materiais, que auxiliam na visibilidade e na obtenção de resultados das companhias nacionais.

Uma das principais atividades pré-evento é o Retail Tour, uma pesquisa feita in loco em locais de varejo de Frankfurt, buscando tendências, hábitos de consumos e possibilidades de pontos-de-venda pela a região, garantindo assim uma renovação de conhecimentos e a busca por novas oportunidades de negócios. O encontro é uma ferramenta inovadora, na qual os especialistas do projeto acompanham os empresários loja a loja, destacando cada um dos temas que merecem atenção e interesse nos pontos-de-venda.

O booklet é uma publicação que contém detalhes de contato e linha de produtos de cada uma das companhias presentes. Ele é o principal aliado dos compradores internacionais que desejam conhecer as empresas presentes. Para fazer o download deste arquivo clique aqui.

Para as redes sociais e para o contato com os stakeholders foi criada uma comunicação dedicada, com as cores que remetem ao evento e utilizam da linguagem não verbal para repassar informações essenciais à participação das empresas. Uma série de posts e coberturas será realizada pelas redes sociais: Facebook, Instagram e Linkedin (@thinkplasticbrazil), bem como pelo Twitter (@thinkplasticbr). Acompanhe!

Economia Circular e o Plástico

Vamos falar de um jeito novo de produzir e consumir? Trata-se da transição da economia tradicional, linear, para a economia circular. Um novo modelo econômico no qual nada é descartado e todos os elementos da cadeia produtiva são reaproveitados na fabricação de novos produtos, reduzindo a extração de matérias-primas da natureza.

Esta é uma tendência importante, conectada à análise de ciclo de vida e à gestão da fase de pós consumo, caracterizada pelo fluxo fechado de materiais e energia por meio de múltiplas fases. O princípio dos 3R (redução, reuso e reciclagem) é normalmente citado para defnir as rotas de implementação da economia circular. As escolhas devem ser sustentáveis e em vez de considerar os aspectos de efciência de recursos no fim de linha (end-of-pipe) de um só produto, deve ser levado em conta todo o ciclo de vida para que as decisões realmente ajudem a atingir o objetivo da economia circular.

Um exemplo de boa prática no desenvolvimento de um modelo em circuito fechado na indústria de transformação plástica é o da empresa europeia DS Smith. O modelo de reciclagem em circuito fechado da empresa permite que os resíduos gerados possam ser recuperados e aproveitados no processo produtivo da própria empresa. Isso é considerado uma importante vantagem competitiva, o que impulsiona o desenvolvimento de soluções e métodos transparentes. Como parte de seus esforços para gestão de florestas, a empresa investe na reciclagem de fibras vegetais utilizadas na produção que envolvem papel e papelão. Todas as suas plantas realizam a triagem dos resíduos gerados, e as ferramentas lean e six sigma são usadas para garantir a menor geração possível de resíduos em seus processos produtivos. A empresa também se associa a parceiros e clientes para auxiliá-los a cumprir suas metas de reciclagem e gestão de resíduos, como

O site Plastico Transforma (www.plasticotransforma.com.br) entrevistou Beatriz Luz, fundadora da Exchange4Change Brasil. A especialista salienta no vídeo a importância, por exemplo, da concepção de embalagens plásticas desenhadas a fim de aumentar os índices de reciclagem para seu reaproveitamento nas empresas, com foco na sustentabilidade.

Segundo ela, o caminho para a economia circular já não é mais uma opção, mas sim uma necessidade, e cada um pode fazer a sua parte nesse processo. Confira a reportagem na íntegra aqui:  http://www.plasticotransforma.com.br/economia-circular-e-o-plastico