Notícias

África do Sul: destino cheio de oportunidades para o Brasil

O gerente-executivo do Think Plastic Brazil, Marco Wydra, e a analista de Inteligência de Mercado do programa, Daniela Ornelas, estiveram na África do Sul entre os dias 11 e 15 de julho para uma série de reuniões e visitas com o objetivo de compreender melhor o potencial do mercado daquele país para os produtos transformados plásticos de origem brasileira. A equipe voltou animada com o que viu e já está trabalhando para colher frutos da viagem.

“A África do Sul tem muitas semelhanças com o Brasil em diversos pontos: tem um mercado sofisticado – especialmente no segmento de embalagens, tem consumidores exigentes e valoriza muito a praticidade”, conta Wydra. No entanto, a importação de produtos brasileiros dos segmentos com que o programa atua é mínima. “Os principais parceiros comerciais deles são a China, a Índia e, surpreendentemente, a Turquia”, revela.

A equipe realizou 16 reuniões com potenciais compradores e também entidades de classe locais. Entre as empresas visitadas, as redes internacionais Makro e Pick’n’Pay e as redes varejistas locais West Pack e Plastic Land se destacam, além da distribuidora Future Packaging e da Premier Foods, um dos maiores produtores de alimentos de toda a África do Sul.

Os encontros mostraram que há uma grande receptividade aos produtos brasileiros e que há potencial para o fechamento de negócios. A próxima etapa é avaliar a competitividade brasileira a partir das necessidades de cada comprador. Os impostos variam de 10% a 20%, mas são os mesmos praticados para China e Turquia. Além disso, o Mercosul tem acordo comercial com o SACU (bloco econômico de que faz parte a África do Sul) que prevê redução de impostos para a comercialização de alguns produtos. Outro fator que favorece os negócios é o fato de que todos os portos brasileiros têm linha direta com o porto de Durban, principal portão de entrada de mercadoria no país.

Estudo exclusivo – O Think Plastic Brazil distribuiu na última semana a seus associados um estudo exclusivo encomendado pela Apex-Brasil sobre as importações de uma seleção de produtos plásticos no mercado da África do Sul. A lista contém os NCMs de uma variedade de artigos para casa, embalagens rígidas, embalagens flexíveis, tubos e canos, peças para uso em refrigeração e aquecedores e peças para uso em motores. O documento traz, ainda, o detalhamento das tarifas de importação por NCM para os produtos selecionados.