Notícias

Associados exportam mais

A alta do dólar trouxe boas notícias para 83 indústrias participantes do Think Plastic Brazil: de janeiro a abril de 2015, elas exportaram 5,2% mais que no mesmo período de 2014. Quando a moeda americana fica mais cara, os produtos brasileiros ganham naturalmente preços mais competitivos no mercado internacional. Nem todo o setor nacional do plástico, porém, se beneficiou da situação, pois empresas não apoiadas pelo projeto viram suas vendas para outros países despencarem 10,97% nos quatro primeiros meses do ano.

Neste cenário, as exportações capitaneadas pelo Think Plastic Brazil já representam 50,5% do total do setor, ou seja, US$ 76.917.263. Esse valor é consequência da comercialização de 48 NCMs de produtos para 60 destinos diferentes.

Para atingir esse resultado, o programa brasileiro de incentivo à exportação do plástico transformado aplicou R$ 1,2 milhão em dez ações de promoção comercial ao longo de oito meses. O resultado compensou o investimento, já que foram fechados R$ 7,3 milhões em negócios. Até o fim de 2015, estão previstas mais sete ações do mesmo tipo, além de dois projetos customizados e 11 capacitações e clínicas de sensibilização. Tudo isso para que as empresas associadas fechem o ano com um incremento de 4% nas exportações, meta do Think Plastic Brazil.