Notícias

Colhendo frutos maduros: o plástico tipo exportação

Assim como em uma plantação, para colher frutos é necessário preparar a terra, plantar e cuidar do produto para que cresça forte e possa ser consumido. Exportar também é muito parecido, pois, antes de começar, é preciso estudar o território do comprador e a concorrência, possuir um produto com qualidade para exportação e muita dedicação em preparar a empresa para tal negociação. O Grupo BB, associado ao Think Plastic Brazil, é uma empresa que, desde 2009, vem se estruturando neste sentido.

TPB042014_05_BBA empresa surgiu há 14 anos por uma iniciativa de dois jovens recém-formados. Sempre atento à gestão de qualidade e sustentabilidade, Plínio Bevervanso, diretor presidente e fundador do Grupo BB, enfatiza que as feiras internacionais são ricas em aprendizados para a internacionalização de uma companhia nacional. “Desde que fomos expor na primeira feira internacional, sempre tivemos dois objetivos principais: o primeiro é treinar o olhar em relação ao mercado visitado, entender como se posicionar, quais os anseios do público e como os demais expositores mundiais se comportam; e o segundo é, gradativamente, ir cumprindo os passos necessários para efetivamente internacionalizar a empresa”, explica o fundador, que participou como expositor da última edição da Home & Housewares 2014.

“Pessoalmente, sempre acreditei na lição de casa, no passo a passo, para atuar de forma madura junto aos mercados mundiais”, reforça o empresário, que frequentou diversos treinamentos e rodadas de negócios, missões e feiras com o Programa. “Recebemos informações consistentes, e os profissionais do TPB sempre nos deram feedback, o que contribuiu para a construção de nosso expertise”, completa.

Grupo BB já participou de diversas feiras internacionais, como: Expocomer, no Panamá; Ambiente, em Frankfurt (Alemanha); Intergift, em Madri. “Estamos em um ponto de maturidade ideal para fechamento negócios e expandir nossa carteira de clientes internacionais. Este ano montamos o setor de exportação da empresa para que o mercado externo se torne um canal de venda importante em nosso negócio”, comenta.

E o executivo remete ao Think Plastic Brazil como uma ferramenta indissociável de suas atividades.“Nossa parceria com o Programa é completa e definitiva, aprendemos muito juntos, trocamos muita experiência e com esta parceria já somamos 250 contatos internacionais a serem trabalhados. Espero sempre estar prestigiando e participando de todas as ações realizadas”, diz Bevervanso.

 

Fonte: Think Plastic Brazil