Entenda as Ações

PC – Projeto Comprador

Consiste em rodadas de negócios entre o fabricante brasileiro, neste caso plástico transformado (foco em Embalagens e Utilidades Domésticas), e importadores de diversos países, fomentando as exportações por meio de reuniões agendadas. Os Projetos Compradores do Think Plastic Brazil têm um histórico de sucesso e contam sempre com a participação das empresas associadas para concretizar negócios internacionais.

PV – Projeto Vendedor

Visa a promover os produtos brasileiros, no caso transformados plásticos (foco em Embalagens e Utilidades Domésticas) em países que oferecem perspectivas de futuros negócios com o setor. Já realizado em países como Peru, Panamá e Estados Unidos, segue o mesmo modelo do Projeto Comprador, com rodadas de negócios. No PV, as empresas brasileiras vão ao país estrangeiro e se reúnem com compradores locais ou da região, previamente agendados.

PI – Projeto Imagem

O Projeto Imagem é uma ação de marketing que consiste em convidar jornalistas internacionais de veículos especializados e formadores de opinião, para realizar uma visita in loco à cadeia produtiva, no caso do plástico transformado brasileiro (foco em Embalagens e Utilidades Domésticas). O Projeto Imagem tem excelentes resultados. Um artigo escrito pela imprensa local em outro país pode ser mais relevante para o consumidor final do que um anúncio pago, pois será percebido como uma validação de terceira parte (imprensa) da qualidade do produto.

FI – Feira Internacional

A Feira Internacional pode ser setorial ou multisetorial. Constitui um ambiente em que o empresário brasileiro encontra varejistas, consumidor intermediário e, por vezes, consumidor final. Possibilita a exposição e, também, a comercialização de produtos e serviços. Geralmente as feiras internacionais são de abrangência regional, ou seja, envolvem compradores de países vizinhos àquele que sedia o encontro.

Qual o perfil do empresário apto a participar dessas feiras? Geralmente, aqueles que já exportam ou estão com este objetivo estratégico. Não precisa, obrigatoriamente, participar do Think Plastic Brazil, coordenado pelo Instituto Nacional do Plástico e pela Apex-Brasil.

O Think Plastic Brazil se responsabiliza pelos custos de aluguel, montagem/desmontagem do estande, comunicação visual, estrutura e material promocional, assessoria de imprensa, convites, confecção de catálogo de participação brasileira (com indicação de todas as empresas participantes), entre outros itens. Cabe à empresa se inscrever quando o projeto é lançado pelo Think Plastic Brazil, fornecer informações para catálogo de expositores, se responsabilizar pela logística para envio de amostras, designar um representante (custos transporte + hospedagem + alimentação), buscar e contatar compradores interessados que aproveitem o evento para visitar o estande.