Notícias

Exportação: Quatro empresas associadas mostram como quem trabalha sempre alcança

A internacionalização leva ao desenvolvimento da empresa, pois a obriga a modernizar-se, seja para conquistar novos mercados, seja para preservar as suas posições no mercado interno. E as empresas associadas ao Think Plastic Brazil, programa de incentivo à exportação do transformado plástico brasileiro, apoiado pela Apex-Brasil, estão mostrando que, ao aproveitar bem as plataformas oferecidas, de inteligência ou de promoção comercial, é possível alcançar este objetivo e ir além.

Descartáveis brasileiros ganham mercado latino-americano

TPB155_BipackExportar descartáveis é um grande desafio por ser difícil agregar valor, concorrer (principalmente com players locais) e por ter frete pouco competitivo. Mesmo assim, a Bipack não desanimou e a partir de um trabalho conjunto com a área de Inteligência Comercial do Think Plastic Brazil, localizou compradores no Paraguai e Uruguai, o que tem resultado em exportações contínuas para os dois países.

Na mesma linha de atuação, a empresa está começando a firmar parceria também com Chile, Colômbia e alguns países da América Central. “Presente em todos os estados brasileiros e com investimentos para aumentar a capacidade de produção, a exportação se tornou muito relevante para Bipack, pois agora o objetivo é também se firmar como uma grande marca no mercado internacional”, afirma Vanderlei Baggio Morgan, gerente de Exportação da empresa.


 

Conexões globais

 

TPB155_TopackA Topack é uma empresa internacionalizada e que tem buscado inovar constantemente. Nesta linha, desenvolveu um produto com foco em tratamento de água, o Ecobulk, e já começou a obter resultados no mercado internacional.

Em julho deste ano foi feito uma venda de mais um milhão de dólares para um cliente na Colômbia. E o interessante é como o processo aconteceu. O representante da empresa participou de uma feira em conjunto com o Think Plastic Brazil em Las Vegas, onde conheceu o cliente e foram iniciadas as negociações. De lá para cá foram 10 meses até o fechamento do negócio. “Participar destes eventos de promoção comercial, em conjunto com o investimento da empresa, tem se mostrado muito efetivo para a Topack”, afirma Andre Reiszfeld, diretor da empresa.


Projeto Comprador coloca Alpes na rota da América Central

TPB155_AlpfilmEm janeiro de 2014, a empresa Alpes, especializada em filmes de PVC, dentre outros produtos, iniciou um contato com um importador da Costa Rica, identificado na Pack Expo Chicago pela equipe do Think Plastic Brazil. A empresa enviou amostras e neste ínterim, o comprador foi convidado a participar do 38º PC, realizado em abril, em São Paulo. A Alpes teve então a oportunidade de participar das rodadas de negócio, conhecendo-o pessoalmente. Aproveitando a vinda dele a SP, a Alpes convidou-o a visitar as suas instalações, quando foram apresentados alguns produtos e também novas ideias desenvolvidas pela empresa.

De lá para cá passaram-se alguns meses e as negociações foram impactadas pela Copa do Mundo. Finalmente na metade de julho, concretizou-se o primeiro negócio com o embarque de um container. As exportações para a Alpes tem sido desenvolvidas de forma crescente e sólida, portanto se tornando cada vez mais importante para a estratégia da empresa.

“Mesmo em momentos em que o dólar ficou mais fraco perante o real, a estratégia da empresa com relação às exportações nunca mudou, pois sabemos que são situações momentâneas e que mesmo com sacrifício é importante mantermos nosso trabalho e credibilidade junto aos importadores. As exportações ajudam muito no equilíbrio fiscal da empresa e além disto na colaboração para evitar ociosidade. Lembrando que mesmo em momentos de mercado aquecido no Brasil, não deixamos de exportar e dar a devida atenção aos nossos clientes externos”, afirma Alessandra Zambaldi, diretora de Comércio Exterior da Alpes.

Zambaldi não poupa elogios ao Think Plastic Brazil, que na opinião dela, ajuda a prospectar novos clientes, participar em eventos internacionais, traz compradores ao Brasil, ações que ajudam a consolidar as exportações, não pontualmente, mas de forma contínua.


Ambiente é porta de entrada para UD brasileira no Kuwait

TPB155_InbettaNa feira Ambiente 2013, em Frankfurt, quando foi co-expositor no estande do Think Plastic Brazil com as marcas Bettanin e Sanremo, o Grupo Inbetta fez um primeiro contato com uma grande rede varejista do Kuwait, a City Starwww.citystarstores.com/aboutus-menu.

O país é um mercado de difícil penetração para os produtos brasileiros, pois são atendidos basicamente pelos vizinhos do Oriente Médio e Ásia. Mas ao estar presente em uma grande feira mundial como a Ambiente, foi despertado o interesse pelos produtos brasileiros e ficou mais fácil acessá-los. “Nossa primeira venda aconteceu logo após a feira, no primeiro trimestre de 2013, com utensílios para limpeza da Bettanin. Tivemos a segunda exportação no final daquele ano, na qual, além de aumentar o pedido para um mix com produtos de três empresas do Grupo InBetta, houve um incremento de 65% no valor comprado. Atualmente, este é o principal cliente do grupo no Oriente Médio e a ideia é continuar fornecendo continuamente”, afirma Fábio Etzberger Lucini, trader do Grupo Inbetta, responsável por Europa, África e Oriente Médio.

Fonte: Think Plastic Brazil