Notícias

House & Gift e Plastech: Rodadas de negócios aceleram geração de resultados

201309_01_PCPlastech“Tempo é dinheiro” é uma máxima que caiu no domínio público, e foi atribuída a um dos pais da independência dos Estados Unidos, Benjamin Franklin. Dois séculos depois, a simples frase tornou-se uma constante. Foi assim com o grande número de atividades e negociações realizadas nas três rodadas comerciais nos  Projetos Compradores do Think Plastic Brazil, em agosto: na feira House & Gift, em São Paulo, na CNI, também em SP e na feira Plastech, que ocorreu em Caxias do Sul.

Menos de uma semana foi o tempo para que empresas brasileiras e compradores estrangeiros, principalmente da América Latina, fechassem negócio. A primeira a colocar pedido foi a distribuidora de brinquedos Pepeganga, do Uruguai. Federica Muñoz, encarregada de compras da empresa, diz que negociar frente a frente com as empresas brasileiras foi essencial para fechar uma compra com a Giotto. “Ainda estamos analisando os produtos de outras empresas para pedir cotações e avaliar a possibilidade de importar de outras empresas do Brasil”, diz.

Camila Muñoz, da distribuidora colombiana Matec, veio ao Brasil atrás de produtos de cozinha, principalmente. Além de conhecer empresas novas, ela afirma que encontrou um grande mercado fornecedor de produtos de qualidade. Segundo a executiva, uma das vantagens dos produtos brasileiros em relação aos chineses é a flexibilidade na entrega.

O dinamismo das rodadas de negócios foi o que atraiu Jorge Meoño, da distribuidora Hawaii, da Guatemala. “É possível ver muitos produtos nos quais tivemos um interesse muito especial”, analisou, entre uma negociação e outra do Projeto Comprador. “E vamos dar sequência visitando um par de fábricas.”

Proximidade com parceiros de negócio

Percival Landherr, diretor da Ibrapack, conversou com a reportagem do Think Plastic Brazil durante as rodadas do 36º Projeto Comprador, na CNI, em SP. Ele vende produtos bem específicos, que são fechos plásticos para embalagens, e diz que olhar o comprador frente a frente é a melhor forma de negociar. “Tenho expectativa em fechar negócio com um distribuidor convidado para o PC”, afirmou. “Um evento desse é bom para conhecer o parceiro, quem faz o negócio.”

Para Ivan Castex, comprador de embalagens da fabricante de alimentos chilena Carozzi, a proximidade é importante. “No Chile, não temos costume de fazer reuniões assim. Aqui buscamos mais parceiros”, ressalta.

NÚMEROS

35º Projeto Comprador – House & Gift: 181 rodadas, 27 empresas brasileiras, US$ 35 mil em negócios no próprio evento, US$ 1,15 milhão em expectativa de negócios para os próximos 12 meses.

36º Projeto Comprador – São Paulo: 80 rodadas, 27 empresas, US$ 3.030.000,00 em expectativa de negócios para os próximos 12 meses.

36º Projeto Comprador – Plastech: 39 rodadas, 13 empresas, US$ 150 mil em negócios no próprio evento, US$ 952 mil em expectativa de negócios para os próximos 12 meses.


Quer conhecer como funciona o Projeto Comprador do Programa Think Plastic Brazil?
faleconosco@thinkplasticbrazil.com

 

Fonte: Think Plastic Brazil