Notícias

Internacionalização: uma meta possível

Cresce o número de empresas brasileiras interessadas em internacionalizar suas operações e interagir com um mercado potencialmente maior: o global. Para ilustrar como ocorre o processo e registrar os benefícios deste importante passo, trazemos como exemplo algumas empresas associadas que estão expandindo suas atividades internacionais e fechando negócios com vários países.

“O mercado no Brasil é relativamente grande, comparado com o mundo, mas as multinacionais começaram a comprar as empresas brasileiras e passamos a fornecer para elas um produto muito específico. Ocorre que uma empresa espanhola para quem tento vender há muitos anos recém comprou um cliente meu, e passaremos a fornecer para eles. Devido aos custos com trading ou da impossibilidade de vender em consignação, decidimos abrir uma empresa lá”, detalha André Reiszfeld, diretor da Topack. “O objetivo é fornecer para toda a Europa via nossa empresa na Espanha”, conclui o executivo.

TPBNews_052014_Internacionalizacao

André ainda coloca outros argumentos para sua decisão. “O grande benefício, é que não teremos estoque lá, e não teremos custos adicionais. É uma estratégia pra atender a um pedido pontual, mas abriu margem para a compra de outros produtos, que é o big bag”, contextua Reiszfeld.“Hoje, os poucos contatos que tenho com o cliente final são em feiras internacionais como a Interpack, estrategicamente é muito importante estar lá”, emenda o executivo. “Só o contato com os associados, ver como as outras empresas grandes trabalham e o mercado internacional, conversar com compradores de fora já me trouxe bagagem para pensar em possibilidades. E na hora de organizar o Think Plastic Brazil me ajudou bastante para escolher o local, a maneira como fazer, me colocaram em contato com a Apex-Brasil na Europa e fui juntando pistas”, finaliza.

Outra empresa em ritmo de internacionalização é a Valfilm, associada do Programa há sete anos. João Bosco, que cuida da área de exportações, está preparando o terreno para expandir internacionalmente suas operações. “Nossa empresa se encontra em processo de consolidação no mercado internacional. O relacionamento com o Think Plastic Brazil tem sido muito produtivo e vem crescendo devido ao nosso foco atual em exportações”, depõe João Bosco, que contou também que a internacionalização da Valfilm se deu por meio de distribuidoras internacionais e de representantes com conhecimento de mercado.

O apoio do Programa se deu de maneira contínua e integral. “O Programa contribui fazendo a interface entre a Valfilm e os compradores internacionais, realizando estudos de mercado e nos apoiando em feiras internacionais. Pesquisas e levantamentos específicos e individuais também auxiliam nas tomadas de decisões”, diz o executivo brasileiro. “Exportamos para Europa, Estados Unidos, América do Sul, Central e Caribe, o que representa hoje 8% do faturamento da empresa. Projetamos atingir 10% até metade de 2015”, conclui João Bosco.

O Programa Think Plastic Brazil fomenta e facilita o processo de internacionalização no setor do plástico, e há dez anos desenvolve ações como rodadas de negócios, convites a compradores internacionais, participações em feiras internacionais e outros visando a inserir o empresário brasileiro no contexto do mercado global.

 

Fonte: Think Plastic Brazil