Notícias

México tem amplo mercado aberto para importado brasileiro

Estar presente e para ficar. A empresa brasileira, quando vai ao México para vender seus produtos, deve chegar falando a língua local e com conhecimento dos hábitos e necessidades do mercado. Patricio do Prado, diretor da Promoex, diz que o México pode ser um dos maiores parceiros do setor plástico brasileiro e “precisa se abastecer da importação, muito mais do que o Brasil, comparativamente”.

intercâmbio comercial com o país cresceu 36% entre 2008 e 2012. E mesmo com isso, o potencial ainda é enorme. De maneira geral, o mercado mexicano tem os produtos dos Estados Unidos como top, enquanto os asiáticos ficam na categoria mais de baixo custo, explica Prado. “Sobra um hiato no meio que a indústria mexicana não está fornecendo”, afirma.

201311_TPB_IMG07Pesquisa mostra que, em 2013, o México está como terceiro país de destino dos principais associados do Programa Think Plastic Brazil se considerados somente os países prioritários, com um total de US$ 3,92 milhões em negócios. “Houve uma melhora da economia mexicana semelhante à que aconteceu no Brasil, com inclusão de novos participantes no consumo. Eles fazem com que o mercado, principalmente o de plástico, fique mais dinâmico.”

A Apex-Brasil mostra que, considerados todos os setores, o intercâmbio comercial entre Brasil e México tem alcançado crescimentos expressivos – 38,7% em 2010, 20% em 2011 e 10,86% em 2012. A boa notícia é que o mexicano tem uma cultura mais aberta à importação, o que ajuda a impulsionar a entrada de produtos brasileiros.

O primeiro passo é buscar um parceiro comercial local, recomenda Prado. “Os brasileiros devem ter atenção com os aspectos culturais do mexicano, porque eles dão importância aos contatos, eles perguntam “quem foi que deu meus dados a você”, eles gostam do networking”, diz. Ter distribuidores e representantes é uma solução essencial.

“Um parceiro local é essencial para abrir portas”, afirma. “Quanto mais o mexicano sentir que o brasileiro está presente, melhor. Isso mostra que você está lá e para ficar, não é só esporádico.” De olho neste mercado, o Think Plastic Brazil encomendou uma pesquisa sobre o mercado mexicano com 05 referências (Utensílios Domésticos – Indústria Cosméticas e Farmacêutica/ Estruturas Laminadas/ Filmes em PVC/ Filmes de BOPP e PET/ Stretch Film). O estudo já está disponível na área restrita do site. Peça a sua senha, caso não a tenha em mãos.

 

Fonte: Think Plastic Brazil