Notícias

Primeiro ano de convênio registra alta nas exportações de empresas associadas

No mês de setembro, o convênio celebrado entre Apex Brasil e o Instituto Nacional do Plástico (INP) para a manutenção do programa Think Plastic Brazil no período de 2014 a 2016 completou um ano, e o programa chega a seu 12º ano de existência. E se 2015 tem sido um ano difícil em virtude do momento econômico e político pelo qual passa o País, o balanço do programa é bastante positivo. “As empresas associadas ao Think Plastic Brazil registraram um aumento de 6,5% nas exportações nos oito primeiros meses do ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Já as empresas não vinculadas ao programa viram suas exportações caírem 18% nesses oito meses. Além disso, ultrapassamos a marca de 90 empresas associadas, o que é algo a se comemorar”, afirma Marco Wydra, gerente-executivo do programa.

E esses não são os únicos números a celebrar. Neste primeiro ano do convênio, o Think Plastic Brazil proporcionou a seus associados a participação em sete feiras internacionais, seis edições de projeto comprador e uma de projeto vendedor, além de cursos de temas relacionados à exportação, ações que somadas representam um investimento de cerca de US$ 512 mil. O retorno em negócios gerados foi expressivo: US$4,6 milhões em negócios fechados e uma previsão de US$ 59 milhões para os próximos 12 meses em números aproximados.

Ainda como prestação de serviços aos associados, nos últimos doze meses foram realizadas três pesquisas de mercado sobre países identificados como prioritários no planejamento estratégico elaborado pela equipe do programa em parceria com as empresas: República Dominicana, Perú e Paraguai.

Mas a principal contribuição do Think Plastic Brazil aos seus associados e ao setor de transformados plásticos vai além dos resultados de um ano. “Nosso principal objetivo é disseminar entre as empresas uma cultura exportadora, para que o investimento em exportação seja permanente, respeitando seu nível de maturidade, mas não pautado apenas pela cotação do dólar”, diz Wydra.

As exportações das empresas associadas ao programa movimentaram nos primeiros 8 meses de 2015 US$ 163.632.767. Qual foi o volume da sua empresa?info1