Notícias

Tendências para embalagens flexíveis 2014

Existem embalagens flexíveis que economizam até 90% de material se comparadas à embalagem rígida. O Think Plastic Brazil selecionou algumas das novas tendências do mercado deste tipo de embalagem. O consumidor fica cada vez mais exigentes e embalagens funcionais surgem para ficar, segundo apontam as pesquisas. Descubra as tendências:

1) Stand-up Pouch

TPB201403_05Um exemplo de embalagem, destaque de estudos de tendências, pois emprega de 70% a 90% menos material (em massa) que o mesmo produto rígido. Espera-se que, com o passar do tempo, este tipo de embalagem flexível vá substituindo as equivalentes rígidas, de acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Americana de Embalagens Flexíveis (FPA). Permitem que o produto fique em posição vertical na prateleira ou vertical (no acondicionamento), economizando transporte e estocagem. Ainda, por utilizar menos material, a inovação gera menos resíduos e usa menor energia para ser produzida.

2) Easy Peel (Abre Fácil)

O prático sistema de abertura consiste em um detalhe simples: uma área da aba da embalagem não é selada, e isso permite que o consumidor abra manualmente puxando (dependendo do material da embalagem). Este tipo de embalagem tem aplicação nos mais variados alimentos, desde carnes resfriadas até vegetais.

3) “Singles”

O termo single, do inglês “solteiro”, é um forte aliado do mercado de embalagens. As pessoas estão vivendo mais sozinhas e as porções de alimentos estão sendo pensadas em menor quantidade. Isso se deve não apenas ao crescente aumento de divórcios no mundo e de pessoas vivendo sozinha por opção, mas também pela rotina cada vez mais ocupada que deixa pouco tempo para as refeições. As embalagens de porção única são forte tendência, alvo de indústrias mundiais de alimentos, higiene pessoal e limpeza doméstica. Existem ainda os “multipack singles”, embalagens individuais dentro de outra embalagem maior, que permitem ao consumidor que preserve a durabilidade do alimento.

4) Abre e fecha

Outra tendência são as embalagens que permitem a abertura e o fechamento de forma a preservar o alimento. A possibilidade de abrir o produto e poder selá-lo novamente torna mais prática a vida do consumidor, e além de prolongar a vida do produto na embalagem, permite que seja consumido aos poucos – o que representa economia.


Interessado em conhecer as tendências para o seu produto no mercado internacional, fale com Maite Ornelas, Analista de Inteligência Comercial do Programa Think Plastic Brazil:maite.ornelas@thinkplasticbrazil.com.

 

Fonte: Think Plastic Brazil