Think Plastic Brazil leva 27 empresas brasileiras à Expo Pack, no México

Feira Internacional

O Think Plastic Brazil, portfólio de soluções para o setor de produtos transformados em plástico no processo de industrialização para os mercados-alvos, realizado por meio de uma parceria entre a ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e o INP (Instituto Nacional do Plástico), participará pela 8ª vez da Expo Pack, no México. A  feira ocorre entre 4 e 7 de junho no EXPO Santa Fe, na capital do país. 

A feira é o mais tradicional evento do México, atraindo compradores de todo o país, mas também da América Central e do Caribe. A Expo Pack é um evento estratégico para o mercado nacional. Segundo dados da Asociación Nacional del Plástico A.C. do México, o consumo de plástico no país em 2022 foi de 7 milhões de toneladas métricas. Desse total, estima-se que 43% sejam destinados a envases e embalagens. Carlos Moreira, diretor-executivo do Instituto Nacional do Plástico e de projetos do Think Plastic Brazil, aponta que o México se destaca como uma grande oportunidade para o segmento de embalagens das empresas associadas que participarão da Expo Pack, a mais tradicional e importante feira do país. Em 2023, o México foi o 9º principal destino das exportações das empresas apoiadas pelo Think Plastic Brazil, totalizando US$ 11.754.246. 

Comparativamente, em 2022 o México ocupou a 11ª posição com exportações de US$ 15.810.727. Apesar do valor exportado em 2022 ser maior, a posição relativa do México melhorou em 2023. Destaca-se que, em 2023, a vertical de embalagens foi responsável por 68,71% do total exportado para o México. Embora o total exportado pelas empresas associadas tenha caído de US$ 644.774.131 em 2022 para US$ 431.991.813 em 2023, representando uma queda de 33%, as exportações totais do Brasil (incluindo empresas apoiadas e não apoiadas) para o México cresceram 9,2%, passando de US$ 130.915.722 em 2022 para US$ 142.911.863 em 2023. 

“É importante considerar que algumas empresas podem ter exportado sob diferentes NCMs, o que não foi registrado, dificultando a mensuração precisa do desempenho com o apoio do portfólio Think Plastic Brazil. Ainda assim, podemos concluir que o México é um mercado significativo e promissor. As empresas apoiadas pela vertical de embalagens devem, de fato, investir nesse mercado para maximizar as oportunidades de crescimento e expansão”, explica Carlos Moreira.

O evento, que recebe cerca de 20 mil pessoas por edição, é uma porta de entrada para que empresas brasileiras iniciem seus processos de internacionalização para as Américas e o Caribe. 

Com o apoio do Think Plastic Brazil, 27 empresas estarão na feira: Antilhas Embalagens, Canguru Embalagens, Copobras S/A, Cristal Embalagens, Cristal Master, Cromex S/A, Embaquim, Fibrasa S.A, GDM Indústria e Comércio, Globoplast, Igaratiba, Inplasul, Jaguar Plásticos, Mello Descartáveis, Multinova, Parnaplast, Plaszom, Pulit, Rafitec/Propex, Replas, Sílica Sul, Teixeira Têxtil e Zaraplast. A Valgroup e Videplast estarão com mais de uma empresa do grupo presente na feira.

A Antilhas apresentará a linha Stand Up Pouch PCR, que utiliza materiais reciclados pós-consumo (PCR), reforçando seu compromisso com a sustentabilidade.

A Canguru Embalagens levará sua linha composta por filmes especiais, estruturas adequadas a diversos tipos de aplicação em monocamada, laminados ou coextrusados com resinas especiais. 

A Cromex apresentará suas soluções sustentáveis, entre elas os masterbatches rC-Black – Recovered Carbon Black® com negro de fumo obtido por meio do reprocesso de pneus usados, aditivos para reciclagem que auxiliam no processamento e melhoram as propriedades do reciclado.

O principal lançamento deste ano da Fibrasa são os potes de polipropileno com barreira de EVOH, destinados a produtos que requerem uma barreira de oxigênio, como produtos em conservas, ração para animais de estimação e alimentos para bebês. 

Já a Globoplast apresentará seu mais recente lançamento, a Eco Low Profile. Trata-se de uma bisnaga plástica de 50 mm, com uma tampa reduzida, representando uma diminuição de 41,5% no peso da tampa e 14,4% no peso total do conjunto.

O Grupo Copobras exibirá ampla solução em embalagens flexíveis, apresentando diversas tecnologias sustentáveis, inclusive sua expertise em pet food, que atendem a variados mercados. 

A GDM Plásticos apostará no filme stretch macroperfurado, tecnologia que proporciona maior ventilação a produtos embalados para conquistar os visitantes.

A Parnaplast traz o In-Cycle Film, que, além de ser 100% reciclável, oferece excelente ótica, com brilho e transparência.

Na Videplast, as embalagens termoformadas são o destaque, sendo filmes  com tampa e fundo flexíveis ou semirrígidos desenvolvidos para apresentar alta resistência mecânica, elevada força de selagem e uniformidade. A Zaraplast apresentará soluções sustentáveis de sua linha ZaraTeva, baseada em 6 pilares: menor espessura de materiais; monomateriais; utilização de resinas PCR; soluções em papel; uso de resinas advindas de fontes renováveis; e materiais compostáveis e biodegradáveis.

O Think Plastic Brazil estará no estande B1435, em sua 9ª participação no evento. 

 

Sobre o Think Plastic Brazil 

O Think Plastic Brazil foi criado em dezembro de 2003, quando a cadeia brasileira de plásticos integrados foi selecionada como uma das 10 maiores do mundo e reconhecida por sua alta tecnologia, assim como pela capacidade de seus recursos humanos. O projeto é realizado em parceria com a ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), sob a coordenação do Instituto Nacional do Plástico (INP), para promover a exportação de produtos plásticos transformados.

www.thinkplasticbrazil.com

Sobre o INP

Fundado em 1989, o Instituto Nacional do Plástico (INP) surge em meio ao processo de globalização e da necessidade de tornar o mercado plástico mais competitivo internacionalmente. Sua força e representatividade se dão devido à união da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), da Associação Brasileira da Indústria Química (ABIQUIM) e do Sindicato das Indústrias de Resinas Sintéticas no Estado de São Paulo (SIRESP).

O objetivo do INP, como entidade tecnológica setorial, é ser a vertente de toda a cadeia produtiva do plástico no Brasil. Para isso, a entidade mantém um extenso programa de qualificação da mão de obra, promove o acesso às mais modernas tecnologias, em especial às pequenas e médias empresas, e desenvolve Normas Técnicas para a fabricação de produtos com melhor qualidade.​

Sobre a ApexBrasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar os objetivos, a ApexBrasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira, entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.